Go to Top

Verão: vai uma leitura?

Quando chegam as férias do verão, alguns pais ouvem recomendações dos professores: “Incentive o seu filho a ler!” Por vezes, os pais queixam-se angustiados: “O meu filho não gosta de ler, não há nada que lhe agrade.” E com estas frases presentes gostávamos de o convidar a reflectir sobre duas ideias: 1) o que lhe quero oferecer para ler?; 2)que modelo sou (ou quero ser) relativamente à leitura?

Somos todos diferentes. Temos interesses e gostos diferentes. E o que quer realmente? Que ele leia? Então talvez valha a pena pensar se no inicio importa “o que se lê” – um desdobrável, uma revista, um jornal desportivo, a banda desenhada, um livro de anedotas ou algo mais especifico /temático (ex: futebol, robots, como fazer pulseiras) – ou se aquilo que se quer é apenas criar o gosto, despertar o interesse. Pensar no que existe lá por casa (e em que locais poderão estar estrategicamente colocados os objectos de leitura) é importante.

E como é consigo? Que lugar ocupa a leitura no seu dia a dia? Nas férias existe espaço e tempo para a leitura? Os miudos (e os adolescentes!) gostam quando partilhamos o que lemos –podemos fazê-lo em conjunto ou “cada um por si”. Partilhar leituras permite ter mais um mundo em comum com os nossos filhos. Há milhares de hipóteses. Nós gostámos destes:

  • O primeiro amor, de Sophie McKenzie
  • Avozinha Gangster, de David Walliams
  • As duas estradas, de Isabel Minhós Martins

Levar os miúdos até uma biblioteca também pode ser uma opção – é económica e permite-lhes a experiência de ler um livro que passa por muitas mãos que têm vida e história. O que lhe apetece mais?