Go to Top

Quando ele chora para ficar na escola…

Muitos pais e mães vêm com o coração apertado quando deixam os filhos a chorar na escola. Muitas vezes sentem-se angustiados e incompreendidos. Por mais leituras que tenham feito, por mais histórias que lhes tenham contado, por mais que se tenham preparado para a situação, a verdade é que quando acontece, o coração fica pequenino. Se é um desses pais, vale a pena parar e pensar nos pensamentos que o assaltam nessas ocasiões e nos sentimentos que experimenta. Escrever num papel esses pensamentos, pode ajudar a identificá-los. Distanciarmo-nos deles ajudará a “dar conta” deles. Talvez por detrás desses pensamentos estejam medos: medo de que a criança não seja compreendida; medo de que as suas necessidades não sejam satisfeitas; medo de que a criança se zangue com o pai ou com a mãe porque o deixou na escola (e não quis ficar com ela!); medo de que se engasgue enquanto come; medo de que não coma bem; medo de que ela goste mais da educadora do que do pai ou da mãe; medo…

Pegar na lista dos pensamentos que tomam conta de si nessa altura, descobrir os medos escondidos e depois pensar numa acção / plano para cada um deles pode ajudar a tranquilizá-lo. Por exemplo, se tem medo de que ele não coma, porque não fala sobre esse receio com a educadora e definem uma forma de se manter informado sobre o assunto? Relembre as razões que o levaram a escolher aquela escola para o seu filho. Pense nelas. Talvez o ajudem a ganhar / recuperar a confiança nela e nos seus profissionais e a afastar um pouco mais os medos que por aí pairam.

Ao final do dia, o reencontro com o seu filho pode ser um excelente momento para reatar laços. Pense em como quer acolhê-lo – o que lhe quer dizer, se lhe quer dar colo ou não, o que quer fazer quando chegar a casa… A forma como vive estes momentos – deixar na escola e ir buscar – será sentida pelo seu filho (independentemente da idade dele), por isso descubra como se pode sentir mais seguro e tranquilo. O amor que sente pelo seu filho vão ajudá-lo nessa descoberta!