Go to Top

Profissionais

prof

Os projectos que desenvolvemos nesta área permitiram aos que neles participaram, realizar mudanças significativas ao nível da sua intervenção.

Em 2012, iniciámos o trabalho junto de técnicos que trabalham com famílias. Nessa ocasião, observámos que o desgaste, as dúvidas e a desmotivação que o trabalho social comporta. Da experiências que vínhamos tendo, da nossa intervenção junto de famílias, usando o coaching parental, sabíamos que esses sentimentos mais negativos podem ser transformados e substituídos por uma atitude de confiança e de entreajuda, revolucionando desta forma a intervenção. O coaching, através da sua abordagem positiva, do reforço das competências individuais e da perspectiva responsabilizadora dos indivíduos, pode trazer aos técnicos que trabalham com famílias, em diversos contextos, uma lufada de ar fresco, apoiando-os a construir novas perspectivas.

Desde então, desenvolvemos várias acções de formação com carga horária variável (15h, 25h e 50h), onde participaram técnicos das mais diversas áreas (professores, educadores de infância, assistentes sociais, mediadores, enfermeiras, psiquiatras…) e com percursos profissionais distintos.

Actualmente, temos disponiveis conferências para profissionais, formação e supervisão.

Pode agora inscrever-se nas acções de formação a acontecer em Portalegre nos dias 21 e 22 de Abril de 2016 e no Porto em Maio de 2016 enviando-nos um email para geral@familycoaching.pt

OUTRAS ÁREAS DE ACTIVIDADE

FAM2

EMP2

A Family Coaching desenvolveu nos últimos anos ações para os técnicos em diferentes contextos – provenientes de um projeto supervisionado pela Universidade Católica Portuguesa, do Projeto Bairros Criticos, do Instituto Piaget entre outros.

 

Os nossos serviços

  • Este serviço destina-se a profissionais que no seu dia a dia intervêm com familias e que gostariam de conhecer e implementar novas técnicas no seu trabalho. Para grupos até 25 participantes, realizada em várias sessões, em horário laboral ou pós – laboral, com durações variáveis.

    Objectivos gerais:
        •    Conhecer os princípios do coaching parental.
        •    Caracterizar os vários contextos / momentos de interacção com pais.
        •    Aprender a aplicar técnicas do coaching parental nos momentos de interacção com os pais.
        •    Identificar as vantagens da utilização de técnicas do coaching parental no trabalho do vários técnicos.

    Contacte-nos para mais informações
  • Com o objetivo de apoiar os técnicos que fazem a formação em coaching parental e que desejam aplicar os conhecimentos adquiridos à sua prática profissional. A Family Coaching oferece um suporte que permite a reflexão e implementação suportada das técnicas aprendidas. Desenhada de acordo com as necessidades de cada profissional, se deseja o apoio das coaches, envie-nos um email para geral@familycoaching.pt .

    Contacte-nos para mais informações
  • A participação numa conferência temática da Family Coaching permite um primeiro contacto com esta abordagem inovadora na área da parentalidade (o coaching parental). No decorrer do encontro, os profissionais são convidados a reflectir sobre o seu papel na intervenção com famílias. Durante a conferência poderão ainda avaliar algumas das estratégias que utilizam no seu dia a dia profissional e identificar áreas onde gostariam de efectuar mudanças.

    Temas disponíveis

    Profissinais  confiantes, famílias seguras

    Esta conferência centra-se na ideia de que a auto-confiança é uma ferramenta imprescindível na intervenção com as famílias. Permite descobrir formas de aumentar a auto-confiança dos profissionais e identificar qual o seu foco de actuação, respeitando os valores das famílias com quem trabalham. Proporciona oportunidades para descobrir novas formas de apoiar e valorizar as famílias junto de quem intervêm.

    Contacte-nos para mais informações

O que dizem de nós next prev

  • Pessoas diferentes com problemas iguais (nossas crianças, bairro) partilhamos técnicas, formas, ideias para tentar dentro do possível encontrar soluções para os problemas. Eu tenho uma aluna cigana, boa aluna, que no 3º período começou a faltar para ficar retida (4º ano) e, no entanto, sempre que vinha era bem recebida como todas as outras crianças do grupo. Hoje, ela transitou e sinto que a visão que tenho em relação “às faltas dos outros” são só faltas, justificáveis ou não aos nossos (professores) olhos.

  • No caso do meu aluno (com multiplos apoios), notou-se a diferença. Mesmo comigo. Consegui dialogar calmamente com a mãe, responsabilizá-la em mandar diariamente o menino para a escola com o lanche e, semanalmente, para o basquete e natação. Falei com ele e fizemos um plano de trabalho com a finalidade de conseguir transitar de ano e mudar alguns dos seus hábitos. Ele assinou e, passo a passo, ele tem mudado. Transitou de ano e melhorou bastante os seus hábitos. Acho que crescemos os dois.

Leave a Reply

Your email address will not be published.